Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

- Mas o fogo é proveniente, então eu acho que deve ser executado.

Imagem
O jornaleiro passa nas ruas gritando alto:
 - A bela moça de cabelos dourados e sorrisos fáceis está de volta,ela foi encontrada, Angelina Kraus, Angelina Kraus!

   Enquanto a mãe, rabugenta, séria e boa conhecedora do mundo amarra seu espartilho com certa brutalidade, Angelina dá pequenos gritos de dor, e desabafa sonhos trancafiados dentro de si mesma, Dona Rosemary aumenta o tom de voz, nunca concorda com o fato de sua filha mais velha ser a mais torta de todas. Clarisse Kraus é o orgulho da família casou-se com um bancário bem sucedido com 14 anos, Roberta Kraus tem 18 e é herdeira de muitos valores por ter casado com o velho dono da fabrica da automóveis, que morreu por causa desconhecida sete dias depois do casamento,tem dois filhos e agora está indo para o segundo marido agora dono de uma fabrica de tecidos finos...Cíntia Kraus com 20 anos tem todas as regalias da cidade pois seu marido é prefeito... Já Valentina é a que mais entende da irmã mais velha... Angelina... Ah Angel…

Ame e dê vexame...

Imagem
...foi isso que ela fez pelos 400 dias anteriores, e é isso que vai fazer pelos 400 próximos dias, e nem se quer sabe disso.
  Leu essa pequena "lei" pessoal em placas de caminhões velhos, em muros pichados com tinta barata e preta de baixo dos viadutos da cidade grande, foi isso que escreveu no seu caderno,foi isso que se lembrou pelo resto da vida... Mas mesmo assim não deu nenhuma importância, só se identificou com a frase de autor desconhecido e adotou como dela.

   Vexame, o inesperado, o idiota, o alto, o muito muito alto, o exagero, o risco, uma rosa doada por um mendigo sujo e fedorento e atolado em lixo e súplica, mas mesmo assim um ser humano, lindo e defeituoso como todos os outros ricos, cheirosos, tolos, atolados em lixo material e fast food's com súplicas pessoais de uma vida melhor, contraditória e egoísta assim mesmo como é...Que nem ao menos doam rosas para as pessoas que passam na rua...Falar alto e se desesperar, ser o exagero formado por células, ser…