Espera, eu estou olhando o horizonte pela janela!

 


  "Olhando o horizonte pela janela", ela diz como quem está numa reunião muito importante, ou mesmo fazendo a prova que mudará sua vida... Mas não, está apenas olhando o horizonte pela janela. Não a mistério nisso, isso é realmente importante se olharmos a fundo, no momento que estamos sozinhos olhando o horizonte que seja, ou apenas tomando um café solitário na sala enquanto assiste algo que não entende na TV as oito da manhã, estamos geralmente nesses momentos convivendo com nós mesmos, pode ser triste para alguns, fácil para outros... Reclamável a alguns, ou confortável como é pra mim.
   Olhar esse horizonte pela janela com uma música calma e de letra verdadeira, sem precisar dar satisfações a ninguém, se divertir sozinha contando casos que só você e você mesma entende e acha engraçado, lembrar de fatos e agora ver que não passou de imaginação é confortável sim, me lembra café-com-leite com bolachinhas no fim de tarde que a nossa mãe faz pra gente em dias frios e preguiçosos.
    Agora só há você, o som do silêncio dessa madrugada, a luz baixa do centro da sala, a bagunça da sua casa, e os mil sonhos imagináveis.
    Como é simples viver as vezes.

Comentários

  1. Que lindo texto, você conseguiu expressar muito bem o que ando sentindo.
    Até os meus 16 anos eu queria tanto da vida que nada que eu conseguia realizar valia a pena comemorar porque ainda queria mais. Mas hoje eu consigo olhar pela janela de manhã e sentir sim eu sou feliz com essa vida.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. "Como é simples viver as vezes" A gente tem a terrível mania de querer complicar não é mesmo? Mas será que é mania ou destino? Não sei, só sei que seu texto me despertou uma nostalgia imensa. Lindo demais!

    Beijos, querida Lectícia!
    semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário