Alguém viu a minha cabeça ?

                                                 

  Estava eu de novo, sentada, sozinha, comendo chocolate escutando "where is my mind" e pensando realmente em onde está minha mente ?
 Estava lá de bobeira, vendo a chuva cair bem pertinho de mim, aquele banco de cimento pinicava minhas roupas coloridas, mas pouco me incomodava, eu balançava minhas pernas despreocupadamente admirando minha bota plataforma que me deixava com tamanho de gente... E não uma espécie de gnomo disfarçado de gente, porém era meio irônico ser alta, estou acostumada a agir por baixo ué. O dia estava cinza, aliás se o ano tem 365 dias, 355 foram cinzas, pouco importava agora, eu realmente me acostumei com dias cinzas e chuvosos, quando o sol sai parece férias ou algum dia especial que não existe realmente, só de vez em quando, é igual comer camarão na praia, só acontece de vez em quando... Quanta revolta... Ah quisera eu poder conter meu riso frouxo, minhas gargalhadas histéricas ou os meus ataques de riso na fila do super mercado, mas eu não fui uma boa aluna na aula que ensinava como ser realmente uma pessoa revoltada, séria e com teorias que não fosse sobre como as formigas são espertas ou coisas assim, matei todas essas aulas na cachoeira brincando de jogar água pra cima.
   A chuva estava cada vez mais forte e ao mesmo tempo que eu comia o chocolate, escutava música, balançava as pernas despreocupadamente, inventava piadas irônicas sobre o mundo na minha cabeça, eu ria sozinha e vigiava para ver se tinha alguém por perto, e tinha... Mas eu continuei rindo e gritando na minha cabeça "retaardaaadaa"...
  Ah pequenos e bons momentos, eu me senti feliz, aliás eu me sinto feliz todos os dias mesmo que eu esteja triste, pra quê se preocupar? Vou me contentar em procurar minha mente, que a essas horas deve estar dentro de algum livro com cenas bonitinhas de alguém dançando na chuva... Ou dentro de algum filme com cenas obscenas daqueles que fazem os filhos paralisarem em frente a TV e nem respirar se a família estiver junto, olha estou tão bem que sinto meus pés no ar e minha cabeça no chão, e olha que não tem nada tão bom acontecendo é só meu humor bom contagiando meu próprio corpo, chega de falar vamos terminar isso aqui como diria o porteiro... É ISSO AI... e ...
   ...Quem poderia imaginar ?
     
                                                                                                                     Lectícia Péttine

Comentários